Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

QUEM SOMOS

+
Quem é a Rádio Vaticano

Segundo o próprio Estatuto, a Rádio Vaticano é a emissora radiofônica da Santa Sé, com sede legal no Estado da Cidade do Vaticano, e é instrumento de comunicação e de evangelização a serviço do Ministério Petrino. Foi projetada por Guglielmo Marconi e inaugurada por Pio XI (Radiomensagem Qui arcano Dei) em 12 de fevereiro de 1931.

A tarefa principal da Rádio Vaticano é proclamar, com liberdade, fidelidade e eficiência, a mensagem cristã e unir o Centro da catolicidade com os diversos países do mundo:

- difundir a voz e os ensinamentos do Romano Pontífice;
- fornecendo as informações sobre as atividades da Santa Sé;
- fornecendo as informações sobre a vida e as atividades da Igreja Católica no mundo;
- orientando os fiéis a avaliarem os problemas do momento à luz dos Ensinamentos e do Magistério da Igreja.

Além disso, a Rádio Vaticano fornece colaboração e consultoria a Dioceses e a Conferências Episcopais no setor da radiodifusão.

A Rádio Vaticano tem também a tarefa institucional de gravar, amplificar e distribuir o som de todas as atividades oficiais do Santo Padre no Vaticano e exercitar e proteger, de modo exclusivo, os direitos de propriedade intelectual sobre gravações da voz dos Romanos Pontífices.

O Padre Federico Lombardi S.I. é o Diretor-Geral da Rádio Vaticano desde 5 de novembro de 2005.

+
Relações com as Organizações Internacionais

A Rádio Vaticano é membro ativo e fundador da UER (União Europeia de Rádios e Televisões). Também é membro da UAR (União Africana de Radiodifusão) e faz parte da Associação Católica Mundial para a Comunicação SIGNIS, da Conferência Europeia de Rádios Cristãs CERC e da Comunidade Radiotelevisiva Italófona.

Na sua qualidade de membro da UER, a RV se qualifica como emissora de serviço público de rádio e televisão e, como tal, promove valores, também com referência aos desafios do futuro próximo.

No setor radiofônico, a Rádio Vaticano representa a Santa Sé – Estado da Cidade do Vaticano junto à UIT (União Internacional de Telecomunicação) à CEPT (Conferência Europeia das Administrações dos Correios e das Comunicações) e junto à ITSO (International Telecommunications Satellite Organization).

+
As nossas transmissões

A Rádio Vaticano transmite seus programas em nível internacional em 45 línguas através dos seguintes meios técnicos: Internet (www.radiovaticana.va), Satélite (Eutelsat Hot Bird 13° E [Europa], Intelsat AOR [Atlântico] – IS 801 – 328,5° E), e naturalmente através das ondas hertzianas (FM – modulação de freqüência, ondas médias e ondas curtas). O serviço em modulação de frequência é analógico e digital. Para as transmissões digitais, é utilizada a tecnologia DAB e DAB+.

+
Rádio Vaticano: Rádio para as Rádios (RxR)

A Rádio Vaticano, com as 45 línguas em que transmite, está inserida numa grande rede de emissoras que nos cinco continentes retransmite seus programas, com a autorização da Direção Geral. Isso faz parte de uma longa tradição de serviço e assistência técnica que a Rádio Vaticano oferece às outras emissoras (públicas e privadas, católicas e laicas). Além disso, a RV distribui o sinal de áudio (com ou sem comentários em língua) por ocasião de Audiências do Santo Padre, Angelus dominical, cerimônias pontifícias e eventos vaticanos de grande relevância. Ela, de fato, tem a tarefa institucional de garantir a gravação, a amplificação e a distribuição do som de todas as atividades públicas do Santo Padre.

O Departamento de Relações Internacionais é responsável por essas relações, que prevêem, entre outras coisas, intercâmbios de assistência técnica e redacional para os enviados em missão no exterior e intercâmbios internacionais de programas radiofônicos de vários gêneros, religiosos, culturais, de atualidade ou musicais.

Rádio para as Rádios...»

Para contatos: Relações Internacionais.

+
Quem retransmite a Rádio Vaticano

A Rádio Vaticano transmite os seus programas nos cinco continentes não somente diretamente, mas também através de inúmeras rádios (em 2007 eram cerca de 1000) situadas em vários países. A Rádio Vaticano assinou contratos para a retransmissão dos próprios programas com rádios nacionais e com algumas rádios comerciais. Todavia, a maior parte das rádios que retransmitem os programas da Rádio Vaticano é católica ou cristã. Essas emissoras exercitam a própria atividade de difusão sozinhas ou organizando-se em networks. Graças à essencial contribuição dessas emissoras, os programas da Rádio Vaticano podem alcançar, de modo mais eficaz, todas as partes do mundo.

As estações de rádio que retransmitem os programas da Rádio Vaticano, com base num acordo regularmente estipulado com a Direção Geral da Emissora Pontifícia, estão situadas nos seguintes países:

Europa: Albânia, Alemanha, Áustria, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Finlândia, França, Hungria, Itália, Kosovo, Letônia, Lituânia, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Rússia, Sérvia e Ucrânia.

África: África do Sul, Angola, Benin, Burkina-Fasso, Camarões, Cabo Verde, Chade, Costa do Marfim, Gabão, Guiné-Bissau, Quênia, Mali, Madagascar, Moçambique, Namíbia, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Sudão, Togo, Uganda e Zâmbia.

América: Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Ásia e Oceania: Filipinas, Japão, Líbano, Austrália, Papua Nova Guiné e Polinésia francesa.

+
Como retransmitir os nossos programas

A Rádio Vaticano oferece às emissoras que a ela se dirigem uma variedade de serviços disponíveis num setor especial do site Radio4Radios (“the Radio for the Radios”). Entre esses serviços, há primeiramente o serviço de retransmissão dos programas da Rádio Vaticano nas modalidades aqui indicadas.

A retransmissão dos programas da Rádio Vaticano deve ser autorizada pela Direção Geral – Departamento de Relações Internacionais. As emissoras interessadas em retransmitir esses programas devem apresentar um pedido expresso a relint@vatiradio.va ou ao número de fax +39 06 6988 3237 (Dr. Giacomo Ghisani, Responsável por Relações Internacionais, número tel. +39 06 69883945). Sucessivamente a esse pedido, as emissoras recebem um simples contrato padrão, que deve ser assinado para formalizar o acordo de retransmissão com a Rádio Vaticano.

A Rádio Vaticano atua sem fins lucrativos, sendo um instrumento de evangelização e de comunicação a serviço da Palavra e do Ministério Petrino; por esse motivo, busca colocar à disposição os próprios programas sem pesar excessivamente sobre as limitadas possibilidades econômicas das rádios católicas. Todavia, dado que a produção dos programas representa um custo econômico significativo para a Santa Sé, pode ser solicitado o depósito de uma contribuição proporcional aos recursos das emissoras que pedem para retransmitir os programas da Rádio do Papa.

As modalidades técnicas de retransmissão dos programas da Rádio Vaticano são as seguintes:

Internet “Serviços Profissionais”: Quase todos os programas da Rádio Vaticano estão disponíveis on demand nos “Serviços Profissionais”, seção do portal eletrônico Radio4Radios criada especialmente para as rádios que desejam baixar e retransmitir os programas da Rádio Vaticano. Os arquivos dos programas da Rádio Vaticano desta seção são de alta qualidade, ou seja, realizados para o uso por parte de operadores profissionais. Na seção Radio4Radios, é possível encontrar uma lista de todos os programas disponíveis na Internet e o servidor do qual baixar esses programas. Para poder utilizar os "Serviços Profissionais”, é necessária uma senha, que é fornecida pelos Serviços Informáticos da Rádio Vaticano depois da assinatura do contrato de retransmissão.

Satélite: Os satélites disponíveis para a transmissão dos nossos programas são os seguintes:

Eutelsat Hot Bird 13° Est (Europa), Bouquet RAI
Intelsat AOR (Atlântico), IS 801, 328,5° E
Intelsat IOR (Índia), IS 904, 60° E

+
As Transmissões Especiais

Além dos programas linguísticos cotidianos, a Rádio Vaticano transmite todas as celebrações do Papa que têm lugar dentro e fora da Cidade do Vaticano e outros eventos extraordinários da Santa Sé. As transmissões especiais (ou seja, que não estão incluídas nas grades ordinárias da Rádio Vaticano) são colocadas à disposição de outras rádios para a transmissão. As emissoras interessadas a este serviço podem escolher transmitir ao vivo o som internacional do evento ou o som internacional com um dos comentários da Rádio Vaticano disponíveis nas diversas línguas. Para as cerimônias mais importantes, os comentários disponíveis normalmente são em inglês, francês, alemão, italiano, português e espanhol (algumas vezes também em árabe e chinês). Esses comentários são também oferecidos às televisões que recebem as imagens produzidas pelo Centro Televisivo Vaticano.

O som internacional e/ou os comentários dos acontecimentos acima descritos podem ser recebidos pelas emissoras interessadas através de satélite ou através de uma linha ISDN, que é um circuito telefônico digital utilizado pelas rádios e televisões para este gênero de serviço.

Muitas emissoras latino-americanas recebem uma comunicação por parte do Departamento de Relações Internacionais concernente a cada transmissão especial da Rádio Vaticano. Se deseja receber esta comunicação, é possível enviar o pedido a relint@vatiradio.va.

Para quem deseja transmitir o acontecimento extraordinário através da conexão ISDN, é necessário enviar um pedido em tempo útil a relint@vatiradio.va a fim de receber o número ISDN que deverá ser composto.

+
A assistência técnica

A Rádio Vaticano coloca à disposição os próprios estúdios, com a relativa assistência técnica, às rádios católicas que desejam efetuar entrevistas, gravar programas, etc. Esses estúdios são colocados à disposição compativelmente com as exigências de serviço da Rádio Vaticano e, para os casos mais empenhativos, pode ser pedido o pagamento de uma quantia em dinheiro.

+
O Departamento para a América Latina

Existe um Departamento que se ocupa da promoção dos programas da Rádio Vaticano na América Latina. Esse Departamento tem, entre suas tarefas, manter e reforçar os laços entre a Rádio do Papa e as rádios católicas latino-americanas. O Departamento realiza sua missão de diferentes maneiras, por exemplo, através de um programa intitulado “Cadena de Amistad”, ao qual contribuem diretamente as rádios católicas latino-americanas, colocando à disposição os próprios conteúdos e as próprias ideias sobre vários temas.

No site da Rádio Vaticano, na seção Radio4Radios, estão disponíveis alguns files de programas destinados às rádios católicas latino-americanas: esta seção substitui os CDs que a Rádio Vaticano enviou durante muitos anos por correspondência a algumas emissoras católicas da América Latina. O Responsável por este Departamento realiza todos os anos uma visita a alguns países da região para encontrar pessoalmente os representantes das rádios católicas e das Igrejas locais.

Para mais informações, contate o Pe. Guillermo Ortiz, SJ, Promoção América Latina, Tel. +39 06 6988 4804, Fax +39 06 6988 3237, latam@vatiradio.va.

Para outras informações e pedidos, dirija-se diretamente a nós. Ficaremos felizes em ajudá-lo!

A equipe de Relações Internacionais da Rádio Vaticano.

Direção Geral da Rádio Vaticano
Departamento de Relações Internacionais.
V-00120 Estado da Cidade do Vaticano
Tel. +39 06 698 83945
Fax +39 06 698 83237
relint@vatiradio.va

+
A nossa História

Marconi en la Radio VaticanaA Rádio Vaticano foi inaugurada pelo Papa Pio XI, no dia 12 de fevereiro de 1931, com um discurso em latim, transmitido em todo o mundo. Logo depois da assinatura do tratado de Latrão, em 1929, o Pontífice encarregou Guilherme Marconi de construir uma estação de rádio no âmbito do novo Estado da Cidade do Vaticano, para poder comunicar livremente, para além das fronteiras, e falar aos católicos de todos os países: em muitas regiões do mundo, os regimes totalitários impediam, de fato, a liberdade da Igreja Católica.

A Rádio Vaticano cresceu gradualmente, utilizando um número sempre maior de línguas. Em 1939, o conclave, a eleição e a cerimônia de inauguração do pontificado de Pio XII foram comentados em 9 idiomas. Esse era, de fato, o número das línguas nas quais a Rádio Vaticano transmitia, regularmente, no início da II Guerra Mundial. Durante a guerra, a Rádio constituiu um importantíssimo meio de informação livre. Goebbels propôs reduzi la ao silêncio; os membros da resistência francesa transcreviam as transmissões e as distribuíam clandestinamente.

Papa Pio XI  en la Radio VaticanaA partir de 1940, nasceu, por desejo de Pio XII, uma sede especial dedicada ao lançamento, através da rádio, de apelos e informações para tentar encontrar civis e militares dispersos, e enviar mensagens aos prisioneiros por parte de suas famílias. Em seis anos, foram transmitidas mais de 1 milhão e 200 mil mensagens, em mais de 12 mil horas de transmissões.

A seguir, o domínio comunista sobre a Europa do leste impulsionou a duplicar os programas transmitidos nas línguas dos povos oprimidos. Serviam transmissores mais potentes e uma rede de antenas direcionáveis. Nasceu, assim, o centro de transmissões de "Santa Maria di Galeria", inaugurado em 1957, por Pio XII. Foram potencializadas as transmissões orientadas para os demais continentes: África, América latina e Ásia.

Durante o pontificado de João XXIII, foram dedicadas três mil horas de transmissões, em 30 línguas diversas, ao Concílio Vaticano II. Paulo VI encorajou muito o crescimento de programas informativos e formativos de qualidade. Para isso, a Rádio ganhou uma nova sede no "Palazzo Pio", no início da "Via della Conciliazione" (Avenida da Conciliação). Em 1970, o pessoal aumentou para 280 pessoas, de 38 países diversos, e transmitia em 32 línguas. Com Paulo VI também teve início a era das grandes viagens internacionais, que chegaria a seu ponto alto no pontificado de João Paulo II. A Rádio Vaticano se tornou, assim, itinerante, juntamente com o Pontífice, ampliando seus horizontes e suas relações internacionais. As novas possibilidades oferecidas pela tecnologia moderna levaram a uma rápida transformação das atividades de radiodifusão.

Das tradicionais Ondas Curtas e Médias passamos, na década de 90, às transmissões satelitares – com duas estações terrestres, no Vaticano – e, a seguir, via internet. Um número sempre maior de emissoras de vários gêneros e dimensões – sobretudo as católicas, mas não apenas estas – pôde e pode, assim, retransmitir os programas da Rádio Vaticano: desde 2005, superaram muito o marco das mil emissoras. A produção dos programas passa da tecnologia analógica à tecnologia digital, e os computadores substituem os gravadores de fitas. Os eventos de alcance planetário do Grande Jubileu do ano 2000 e da morte de João Paulo II exigiram muito da Rádio Vaticano, no seu serviço de difusão da mensagem da Igreja Católica no mundo, e multiplicaram as suas formas de colaboração e serviço com emissoras e agências informativas de todo o gênero.

Os anos mais recentes vêem uma experimentação insistente das tecnologias digitais de transmissão (DRM, DAB, DAB +, T-DMB). Também do ponto de vista da informação, com rádios-jornal e programas de aprofundamento cultural e religioso, boletins e informativos, a Emissora diversifica significativamente também a difusão, graças ao uso sistemático do e-mail, Podcast (com todos os programas da RV, para além de um canal dedicado à Voz do Papa), web e as redes sociais. Em 2009, a ligação Rádio Vaticano - Centro Televisivo Vaticano desemboca no YouTube com o novo canal The Vatican - em quatro línguas, que em seguida aumentaram para seis - enquanto que em 2010 foi a vez do Twitter, com uma série de canais linguísticos, que se distinguem pelo prefixo 'news_va_ '. A convergência da produção áudio, escrita e vídeo leva ao nascimento do Vatican Tic, um código distintivo dos encontros do Papa que permite liga-los a uma única agenda e ver os respectivos artigos e as directas de áudio e vídeo. É também desenvolvido um Player personalizado, o Vatican Player, que distribui todas as directas vídeo das celebrações papais produzidas pelo CTV, com o som da RV e os comentários na língua. E finalmente as App para os instrumentos móveis, smartphones e tablets, na versão Android e iPhone / iPad, com um serviço adicional de News, em relação ao Vatican Player, com actualizações sobre notícias de actualidade, serviços e entrevistas produzidas pela RV. É uma das últimas fronteiras alcançadas pela Emissora, a qual, segundo a sua longa tradição, continua a manter o leme na esteira da tecnologia de vanguarda, necessária quer para adequar a própria missão ao "rápido desenvolvimento" da comunicação, quer para contribuir com a Igreja a "dar uma alma" ao mundo digital e às redes sociais. A Rádio Vaticano, nascida aos 12 de Fevereiro de 1931, graças a um corpo editorial de 37 línguas diferentes, continua assim o seu empenho ao serviço do magistério do Papa e da Igreja no mundo.

Depois de 27 anos de fundação da Rádio Vaticano, nasceu também o "Programa Brasileiro". Era o dia 12 de março de 1958. Desde então, juntamente com outros programas da RV, constitui o "universo" de países e comunidades da emissora do Papa. Seu primeiro responsável foi o Padre Antônio Aquino, que, na época, era reitor do Pontifício Colégio Pio Brasileiro, em Roma. Em todos esses anos, nossa redação contou com a colaboração direta de vários bispos, sacerdotes e leigos. A atual equipe do Programa Brasileiro é composta por Padre Cesar Augusto dos Santos SJ (responsável), Bianca Fraccalvieri, Cristiane Murray, Elisa Dametto, Raimundo Carlos de Lima, Mariângela Jaguraba e Silvonei José Protz. Somos um grupo de profissionais da comunicação irmanados pelo desejo de levar ao povo brasileiro e aos ouvintes de língua portuguesa espalhados pelo mundo, a voz e os ensinamentos do Santo Padre, o Magistério da igreja e as notícias da Igreja no mundo. Paralelamente, buscamos oferecer um amplo panorama das notícias internacionais, dando ênfase aos temas e questões relacionadas com a liberdade e os direitos humanos, sobretudo o direito à vida. Acreditamos firmemente que a base de uma boa formação é a boa informação.

Além disso, as reflexões, análises e orientações oferecidas pelos sacerdotes que colaboram com a nossa equipe, fornecem os fundamentos necessários a uma correta análise e avaliação da realidade que nos circunda, a fim de que possamos defender e promover os valores cristãos e a dignidade do ser humano no seio de cada cultura, num mundo marcado pela dor, pela indiferença e pela injustiça. Um mundo que clama por uma nova evangelização.

A Rádio Vaticano, graças também à Rádio Aparecida - Rede Católica de Rádio, Rede Canção Nova de Rádio, Rede Maria e Rede Fraternidade - hoje pode ser ouvida em todo o Brasil. Além das emissoras que nos retransmitem, e são dezenas em todo o país, nós oferecemos uma programação também através do satélite, internet e Ondas Curtas. Várias rádios no continente africano também retransmitem o Programa Brasileiro.

Última actualização: 23 de Agosto de 2013