Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Sêde bons fotógrafos do que fez Jesus - Papa aos meninos da ACR

Papa com os meninos da ACR - ANSA

16/12/2017 15:40

O Papa Francisco teve uma manhã intensa, com diversas audiências. Iniciou às 9 horas recebendo o Cardeal Marc Ouellet, Prefeito da Congregação da Congregação para os Bispos; seguido às 10 horas do Presidente da Republica do Equador, Lenin Moreno Garcés, com o séquito. O encontro durou 45 minutos, após os quais foi a vez de D. Hector Miguel Cabrejos Vidarte, arcebispo de Trujillo, no Peru, país que o Papa vai visitar em Janeiro; às 11.15 recebeu na Sala do Consistório uma Delegação da Acção Católica Meninos (ACR), formada de 80 pessoas. Por último, ao meio dia, Francisco recebeu na Sala Clementina, uns 350 membros da União da Imprensa Periódica Católica (USPI) e da Federação Italiana dos Semanários Católicos (FISC).

Francisco saudou os meninos e meninas da Acção Católica de toda a Itália que lhe vieram apresentar os  votos de Natal, votos particularmente alegres – disse – e que quiseram acompanhar com os frutos das suas iniciativas de solidariedade a favor dos pobres e das pessoas desfavorecidas. “Obrigada de coração por este vosso gesto”.

Francisco agradeceu-lhes também por lhe terem actualizado sobre as suas actividades que – disse – demonstram a vitalidade da Acção Católica italiana dos Meninos e meninas. O Papa manifestou particular apreço pelos encontros que eles estão a ter este ano, para conhecimento e proximidade com os “avós” da Associação por ocasião dos 150 anos da mesma.

Esta é uma coisa muito bela e importante, porque os anciãos são a memória histórica de cada comunidade, um património de sabedoria e de fé que deve ser ouvido, conservado e valorizado.”

O Papa deteve-se depois sobre o percurso formativo que eles estão a seguir e que tem como lema “Prontos a tirar“ em analogia à fotografia, o que quer dizer que se empenham a fixar a atenção sobre os momentos decisivos da vida de Jesus, para procurar assemelhar-se cada vez mais a Ele, “vosso grande e fiel amigo”.  

Sede, portanto, bons “fotógrafos” seja daquilo que fez Jesus, seja da realidade que vos circunda, tendo olhos atentos e vigilantes. Muitas vezes há pessoas esquecidas: ninguém olha para elas, ninguém as quer ver. São os mais pobres, os mais fracos, relegados às margens da sociedade porque considerados como um problema. Mas são, pelo contrário, a imagem do Menino Jesus recusado e que não encontrou acolhimento na cidade de Belém, são a carne viva de Jesus sofredor e crucifixo”.

O Papa encorajou os jovens a assumir isto como um empenho e a perguntar-se:

mas eu, a quem é que dou mais atenção? Só aos mais fortes, que têm mais sucesso na escola, nas brincadeiras? A quem é que dei menos atenção? Quem é que fingi não ver?

E para identificarem as suas “periferias”, Francisco disse-lhes para tentarem fixar o foco da sua máquina fotográfica nos companheiros e nas pessoas que ninguém vê e a ousarem dar o primeiro passo para as encontrar, dar-lhes um pouco do seu tempo, um sorriso, um gesto de ternura. E concluiu com esta exortação:

Caros meninos e meninas, sede amigos e testemunhos de Jesus, vindo a Belém para o meio de nós. Nesta festa do Santo Natal, já às portas, sois chamados a fazê-lo conhecer cada vez mais aos vossos amigos, na cidade, nas paróquias e nas vossas famílias. Obrigado mais uma vez pela vossa visita. Abençoo-vos com afecto, juntamente com os vossos entes queridos, com os educadores, os assistentes e com todos os amigos da ACR”. 

(DA) 

16/12/2017 15:40