Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Moçambique: Deputados apelam à paz e coesão no Zimbabué

O novo Presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa - REUTERS

24/11/2017 15:59

O novo presidente interino da República de Zimbabué, Emmerson Mnangagwa tomou posse esta sexta-feira (24), em substituição de Robert Mugabe, que apresentou recentemente a sua demissão na sequência de uma intervenção militar. Esta mudança da presidência daquele país vizinho, não deixou os moçambicanos indiferentes.

Com efeito, a reportagem da Rádio Vaticano em Maputo, ouviu os parlamentares das bancadas da Frelimo, partido no poder e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), para quem, a resignação de Robert Mugabe, afigura-se uma nova era no Zimbabwe.

Para Lutero Simango, Chefe da Bancada Parlamentar do MDM, o povo do Zimbabué deve continuar a lutar para a sua emancipação, liberdade e fazer uso desta mudança, para abertura de uma nova era no país.

O Povo deve reunifica-se

Por seu turno, Edmundo Galiza Matos Júnior, o porta-voz da bancada parlamentar da Frelimo, partido no poder, afirma que o povo zimbabueano deve reunificar-se, manter-se coeso, num clima de paz e harmonia.

Para o presidente da Associação Moçambicana dos Juízes, Carlos Mondlane, o povo zimbabueno deve estar em festa pela sucessão que houve naquele país e abster-se de qualquer tipo de violência.

De referir que o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, participou esta sexta-feira na cerimónia de tomada de posse do novo presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, três dias após a renúncia de Robert Mugabe, que, aos 93 anos, cedeu sob a pressão do Exército, do seu partido e da rua.

Hermínio José, Maputo

24/11/2017 15:59