Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Angola. Embaixadora elogia novo executivo de João Lourenço

Embaixadora Helen La Lime e Presidente João Lourenço - RV

23/11/2017 13:53

O desempenho do Executivo angolano, liderado pelo Presidente João Lourenço, mereceu nesta quarta-feira (22/11) referência da embaixadora dos Estados Unidos da América em Angola, Helen La Lime, que elogiou as reformas em curso no país.

Para a diplomata norte-americana, que está em fim de missão em Angola de 3 anos e meio, o desempenho do Executivo angolano é positivo em dois meses de trabalho, tendo considerado que essa tarefa (reforma) não é um processo fácil.

Na óptica da embaixadora, que se despediu do Presidente da República, a luta contra a corrupção empreendida pelo Executivo é uma realidade e trará resultados positivos para Angola e os angolanos.

Desde a tomada de posse a 26 de Setembro, João Lourenço tem vindo a empreender inúmeras mexidas no executivo com maior realça a figuras próximas ao antigo presidente da república José Eduardo dos Santos;

Depois da "razia" de exonerações nas administrações de empresas públicas e outros organismos do Estado que herdou do anterior Presidente, que esteve no cargo 38 anos, João Lourenço exonerou Isabel dos Santos de presidente do conselho de administração da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), filha do ex presidente da república.

Ainda nos 60 dias após a posse como terceiro Presidente da República, João Lourenço, general na reserva, de 62 anos, mandou cessar o contrato com a empresa Semba Comunicação - que tem como sócios os irmãos Welwitshea 'Tchizé' e José Paulino dos Santos 'Coreon Du', outros dois filhos de José Eduardo dos Santos, para gestão do canal 2 da Televisão Pública de Angola (TPA).

Estas mudanças têm merecido reacções positivas por parte de cidadãos que almejam uma Angola mais justa e próspera, olhando para o novo paradigma de governação em Angola com alguma esperança

O jornalista e analista político Reginaldo Silva pensa que quem governa tem a legitimidade de escolher a equipa que melhor lhe garanta confiança;   

Para o economista e docente Universitário Josué Chilundulo, o presidente angolano tem pela frente inúmeros desafios inclusive algumas vozes discordantes no seio do seu partido MPLA que governa o país desde o alcance da independência em 1975.

De Luanda para a Rádio Vaticano, Anastácio Sasembele, paz e bem. 

23/11/2017 13:53