Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Atividades

Papa: família tradicional um antídoto contra o individualismo

Papa Francisco e uma família, em Cuba - ANSA

13/11/2017 10:59

O “Evangelho do amor, entre consciência e norma” é o tema do III simpósio sobre a Exortação Amoris laetitia organizado pela Pastoral da Família da Conferência Episcopal Italiana. O encontro se realiza sábado (11/11) em Roma, com a presença de mais de 50 teólogos, professores, agentes de pastoral, reitores de seminários e delegados da pastoral familiar de outros países europeus, além de alguns bispos. O Papa Francisco enviou uma vídeo-mensagem aos participantes.

 

O Pontífice elogia a iniciativa, que ‘responde ao desejo de família que tem emergido nas últimas gerações’:

“O amor entre homem e mulher é uma das experiências humanas mais geradoras, é fermento da cultura do encontro e traz ao mundo de hoje uma injecção de socialização: o bem da família é decisivo para o futuro do mundo e da Igreja”, afirma, iniciando.

A mensagem do Papa é centralizada basicamente na consciência a que somos chamados ‘a formar, e não pretender substituir’.

“No íntimo de cada um de nós existe um lugar onde o Mistério se revela e ilumina a pessoa, tornando-a protagonista da sua história. A consciência – como recorda o Concílio Vaticano II, é este ‘núcleo secreto’, o sacrário do homem, onde ele fica sozinho com Deus, cuja voz ressoa na intimidade”.

“O cristão deve vigiar para que nesta espécie de tabernáculo não falte a graça divina, que ilumina e fortalece o amor conjugal e a missão parental”, finaliza o Papa, lembrando o episódio evangélico das Bodas de Caná:

“Jesus indica como remédio a misericórdia, que cura a dureza do coração, restaurando as relações entre esposo e esposa e entre pais e filhos".

Enfim, Francisco faz votos que a sua Exortação “possa contribuir na formação dos animadores de grupos familiares em paróquias, associações e movimentos; e amparar o caminho das famílias, ajudando-as a viver a alegria do Evangelho e a ser células activas na comunidade”. 

13/11/2017 10:59