Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Mahalia Jackson - a voz do “Gospel”

A catora de Gospel Maharlia Jackson - RV

06/11/2017 19:35

“Gospel” são canções de esperança. Quando uma pessoa as canta sente-se aliviada do seu fardo” – dizia Mahalia Jackson,  definida  “Rainha da música gospel” e uma das maiores vozes do século XX. Ela  faleceu em Chicago, a 27 de Janeiro de 1972. Um Teatro a ela intitulado, em New Orleans, onde nasceu,  foi remodelado e reaberto a público em 2009 com um concerto em que participaram cantores líricos de fama internacional como Plácido Domingos, Patrícia Clarkson e outros. Há uma semana atrás, a 26 de Outubro, fez exactamente precisamente 106 anos que Mahalia nascera. Recordámo-la na emissão  "África em Clave Feminina", propondo algumas das suas peças musicais taism como : "No body knows the trouble I’ve seen"; "Jesus is With Me", "We shall overcome", etc. 

“Jesus is with me”, Jesus está comigo. É uma das conhecidas canções de Mahalia Jacson que deixou marcas indeléveis na história da música Gospel e Spirituals, dos anos 40 a 60 com a sua voz de contralto.

Nascida em New Orleans a 26 de Outubro de 1911, Mahalia cresceu numa família numerosa. Aos cinco anos de idade ficou órfã de mãe e teve uma infância difícil, tendo que trabalhar de manhã à noite para ajudar a tia, sua encarregada de educação.

Não obstante as suas pernas arqueadas, “Halie”, como era afectivamente designada pela família divertia-se muito a dançar em casa. Gostava de cantar, e a Igreja era o lugar, onde mais gostava de o fazer. E uma das suas tias, Bell, costumava dizer-lhe que um dia havia de cantar perante personalidades célebres. Uma profecia que se concretizou. Mahalia começou, de facto, a sua carreira de cantora na Mount Mariah Baptist Church, uma carreira que a levará a cantar não só perante multidões nos Estados Unidos e na Europa, mas também perante a rainha de Inglaterra, diversos presidentes dos Estados Unidos, das Caraíbas, etc.

Vai e anuncia-o do cimo das montanhas….  uma outra das célebres canções de Mahalia Jackson.  Mahalia que com 16 anos de idade, emigrou em 1927 de New Orleans para Chicago, onde passou o resto da sua vida. Ali, depois duma primeira exibição numa igreja, foi logo convidada  a fazer parte do Coro da “Greater Salem Baptist Church” ao mesmo tempo que passava a fazer digressões pelas igrejas da cidade e proximidades juntamente com o grupo “Johnson Gospel Singers”.

Em 1929 conheceu aquele que viria a ser o seu principal compositor, Thomas Dorsey, conhecido como o Pai da Música Gospel. 1936 será o ano do seu casamento com Isaac Lanes Grey Hockenhull, do qual se separará 5 anos mais tarde devido ao facto de que ele se dedicava a jogos de dinheiro e por lhe pressionar a abandonar o gospel para cantar músicas seculares. Ora,  Mahalia se recusou a cantar musicas populares, optando, até ao fim, pelo Gospel…. E não é por nada que era considerada  “A primeira rainha da música Gospel”. Com a sua distinta e poderosa voz Mahalia tornou-se na mais influente cantora de Gospel no mundo. Ao longo da sua carreira gravou cerca de 30 álbuns  (na sua maioria com a Columbia Records) e vendeu milhões de discos. Com o seu grande sucesso foi também criticada pelo algumas correntes puristas do Gospel, segundo as quais ela tinha posto água na sua música para a tornar mais popular. Mas ela continuou o seu caminho…. A sua força moral era a principal razão do seu sucesso – disse uma vez Dick Gregory.

Em Março de 1963 ela cantou perante uma multidão de 250 mil pessoas, em Wahshington no mesmo lugar onde Martin Luther King tinha feito o seu célebre discurso “I have a dream”. Aliás, ela cantou a sua celebre canção “Take My Hand Precious Lord” (pega na minha mão, meu Senhor) no funeral de Martin Luther King.

Mahalia Jacson terminou a sua carreira de cantora com um concerto na Alemanha em 1971 e quando regressou aos Estados Unidos fez uma última performace na televisão.

Ela dedicou muito tempo e energia a ajudar os outros. Criou uma fundação em seu nome para ajudar os jovens com bolsas de estudo. Recebeu vários prémios seja pela sua carreira musical que pelo seu empenho a favor duma melhor compreensão entre os povos a nível internacional.

Faleceu  em Chigago, com apenas 61 anos de idade, a 27 de Janeiro de 1972, devido a ataque cardíaco e diabetes.. . Teve um funeral grandioso com a presença de mais de 50 mil pessoas e grandes personalidades como Koreta King (esposa de Martin Luther King), Aretha Franklin, ela também cantora de Gospel, etc.

Para além do património musical que deixou e que é ouvido através de rádio cristãs, ela continua a ser vista com uma das maiores cantoras de Gospel e uma das maiores vozes do século XX. “Uma voz como a sua só aparece uma vez em cada milénio” disse o seu grande amigo Martin Luther King júnior.

No vigésimo aniversário da sua morte, em 1992, a Smithsonian Folkways Recording comemourou-a com a edição de um álbum intitulado “I Sing because  I’Im Happy” (canto porque estou feliz) que inclui entrevistas sobre a sua infância.

O nome de Mahalia Jacson permanece também ligado a uma Sala de Teatro em New Orleans a “Jacson Theatre for the Performing Arts”,  Sala que foi remodelada e reaberta a público a 17 de Janeiro de 2009 com um serão de Gala em que actuaram cantores líricos de fama internacional como Plácido Domingos, Patrícia Clarkson e a New Orleans Opera dirigido por Robert Dyall.

(DA)

06/11/2017 19:35