Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Moçambique assinala 4 de Outubro, Dia da Paz

Presidente Filipe Nyusi (D) e Líder da Renamo Afonso Dhlakama (E) - AFP

03/10/2017 14:33

Moçambique assinala esta quarta-feira, 4 de Outubro, o Dia da Paz. Aliás, foi a 4 de Outubro de 1992 que foram assinados em Roma, os Acordos Gerais de Paz, que puseram fim à guerra civil dos 16 anos em Moçambique, opondo as forças governamentais e o braço armado do maior partido da oposição, a Renamo.

Volvidos 25 anos da assinatura dos acordos de Roma, a Paz em Moçambique tem sido marcada por alguns conflitos, sobretudo a tensão político-militar que se degenerou nos últimos três anos, concretamente na região centro do país.

Foi nesta senda, do dia da Paz, que a reportagem da Rádio Vaticano em Maputo, saiu à rua para colher algumas sensibilidades a respeito desta efeméride.

Uma Paz ameaçada!

Os nossos entrevistados, afirmam em uníssono que a Paz em Moçambique está a ser severamente ameaçada, sobretudo com a eclosão dos ataques armados entre as forças governamentais e supostos homens armados da Renamo.

Eram académicos moçambicanos falando em torno das festividades do Dia da Paz, assinalado esta quarta-feira em todo o País. Foi a 4 de Outubro de 1992 que foi assinado o Acordo Geral de Paz, em Roma, pondo fim a guerra civil de 16 anos em Moçambique.

Marchas marcam o Dia da Paz

De referir que marchas pela paz por parte de confissões religiosas e da sociedade civil, palestras sobre a preservação da paz, marcam as celebrações do dia da Paz em Moçambique.

Hermínio José, Maputo.

03/10/2017 14:33