Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Outros Continentes

Portugal: Morreu D. Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal

D. Manuel Martins - RV

25/09/2017 11:33

O bispo emérito de Setúbal, que esteve à frente daquela diocese entre 1975 e 1998, morreu este domingo, aos 90 anos, na Maia, arredores do Porto.

As exéquias realizam-se esta terça-feira, pelas 15h00, no Mosteiro de Leça do Balio, em Matosinhos, onde a partir desta segunda-feira tem lugar o velório.

Nascido em 20 de janeiro de 1927, em Leça do Balio, D. Manuel da Silva Martins estudou no seminário do Porto e, mais tarde, na Universidade Gregoriana, em Roma. Foi pároco da Cedofeita, na “Invicta”, entre 1960 e 1969, ano em que foi nomeado vigário-geral daquela diocese antes de seguir para Setúbal.

D. Manuel Martins foi presidente da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa, bem como da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo, na Conferência Episcopal Portuguesa; foi ainda presidente da Secção Portuguesa da Pax Christi e da Fundação SPES.

No dia 23 de abril de 1998, o Papa João Paulo II aceitou o seu pedido de resignação ao cargo de bispo de Setúbal. O prelado foi agraciado com a grã-cruz da Ordem de Cristo nas comemorações do 10 de junho de 2007, em Setúbal, e com o galardão dos Direitos Humanos da Assembleia da República, a 10 de dezembro de 2008.

D. Manuel Martins chegou a ser conhecido por "bispo vermelho", durante a crise dos anos 80, no pós 25 de Abril de 1974, a «Revolução dos Cravos», por ter denunciado as situações de fome e pobreza na região.

Um bispo atento à realidade social da sua diocese, motivo que o levou a escrever a Madre Teresa de Calcutá para criar em Setúbal uma comunidade das Filhas da Caridade.

No plano dos direitos humanos, foi persistente a defesa que fez do povo timorense, um percurso de vida destacado nas múltiplas reações à sua morte em Portugal, tanto a nível eclesial como politico, como nos destaca a partir de Lisboa o nosso correspondente Domingos Pinto.

25/09/2017 11:33