Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Atividades

Assinado Acordo entre a Secretaria para a Comunicação e os Jesuítas

Assinatura do Acordo entre SPC e a Companhia de Jesus - RV

21/09/2017 13:34

Foi assinado na manhã desta quinta-feira (21/09) um Acordo entre a Secretaria para a Comunicação e a Companhia de Jesus. “Esta assinatura ocorre poucos dias depois dos cem anos do Padre Stefanizzi – declarou o Prefeito do Dicastério vaticano, Mons. Dario Edoardo Viganò. “Padre Stefanizzi – recordou – foi Diretor da Rádio Vaticana durante os anos do Concílio Vaticano II: um evento que devia ser narrado às pessoas que não conheciam nem o latim nem a teologia.

Deste ponto de vista, portanto, o Padre Stefanizzi percorreu o modelo “user first”, isto é, a atenção prioritária aos destinatários da comunicação, hoje no centro da reforma dos media do Vaticano desejada pelo Papa Francisco.

O Padre Stefanizzi - prosseguiu Mons. Viganò – soube mediar o que estava a acontecer  na sala conciliar com aquilo que era necessário que as pessoas conhecessem, para evitar a dupla leitura "dentro" e "fora” do Concílio, muitas vezes destacada pelo Papa Bento XVI e o Papa Francisco.

Quando foi criada, em 1931, a Rádio Vaticana foi confiada aos jesuítas. Por isso, o Prefeito da Secretaria para a Comunicação expressou gratidão à Companhia de Jesus, com a qual, no último ano e meio, iniciou um trabalho de discernimento e reformulação da presença dos jesuítas não mais dentro da Rádio Vaticano, mas dentro de uma realidade muito maior.

Com a assinatura deste Acordo, a Companhia se disponibiliza a este serviço segundo a missão apostólica no mundo da comunicação. Mons. Viganò referiu ainda a gratidão e a satisfação do Papa Francisco por esta nova forma de colaboração dentro do processo de reforma.

“Estamos realizando um acto de obediência ao Santo Padre em relação aos critérios indicados por ele”, concluiu o Prefeito. A nova colaboração dará muito fruto, porque quando se vive um serviço à Igreja, se vai além da gratificação pessoal: não somos só profissionais, mas profissionais transfigurados na experiência do mistério de Deus”.

“Os tempos mudam”, declarou por sua vez o delegado da Companhia de Jesus, Padre Juan Antonio Guerrero Alves: “faz parte da vocação da Companhia de Jesus servir a Igreja, como a Igreja pede. A nossa contribuição no âmbito da comunicação nos torna felizes, porque podemos contribuir para as reformas desejadas pelo Santo Padre”.

21/09/2017 13:34