Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ África

A Caridade, um dos três pilares da missão da Igreja na Terra

Caritas - RV

20/09/2017 08:13

Com uma celebração litúrgica animada pelo coro da Paróquia senegalesa dos Mártires do Uganda e presidida pelo Cardeal António Tagle, Presidente da Caritas Internacional, teve inicio na manhã desta segunda-feira, em Dakar, o segundo encontro da Cáritas-Africa sobre o papel dos bispos na organização do serviço de caridade no continente.

Na sua homilia o Cardeal Tagle, arcebispo de Manila, pôs a tónica na oração pelo outro como uma importante forma de caridade entre pessoas irmanadas numa única humanidade. Proveniente da Ásia, o Cardeal recordou a triste situação dos Rohingya, deportados de um país para outro naquela região e pediu orações para eles.

Na sessão solene de abertura no anfiteatro do Hotel King Fad, sede do encontro, foi lida pelo Núncio Apostólico em Dakar, uma mensagem do Cardeal  Parolin em nome do Santo Padre. Francisco agradece e encoraja os bispos na difícil tarefa da caridade, como um dos três pilares da vida da Igreja, ao lado do anúncio da Palavra e dos Sacramentos.

Em nome do SCEAM, Simpósio das Conferencias Episcopais da África, o primeiro vice-presidente desta organização eclesiástica, D. Matthieu Madega, do Gabão, disse que a caridade nos interpela, e é necessário que seja organizada. Isto – afirmou – não deixará de estar presente no contexto das comemorações dos 50 anos do SCEAM, programado para Julho de 2019 em Kampala – referiu assegurando a vontade dos bispos de se pôr ao serviço dos pobres.

Por sua vez, o Secretário Geral da Cáritas Internacional, Michel Roy, enalteceu o ambicioso plano de acção de que a Cáritas-África se dotou nos últimos anos e recordou que há dois elementos a ter presente nesta tarefa de transformação da vida dos que sofrem, dos necessitados: ter em conta o trabalho de base feito pelas Cáritas paroquiais e o estar juntos, potentes e fracos ,nessa tarefa de acordar o mundo para a questão dos pobres. E os bispos são chamados – disse - a pilotar esta acção transformadora do mundo através do amor pelo outro que se exprime na caridade.

Ainda na sessão de abertura de realçar a intervenção do Cardeal Turkson, Presidente do Dicastério para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral. Ele disse trazer a solicitude do Papa pela África, um Continente que precisa de ser ajudado a crescer e não de ser visto como terreno de conquista e exploração – afirmou, citando as palavras do Papa Francisco na vinda da Colômbia. E a Igreja quer ajudar a salvar, a renovar o homem na sua totalidade. Não deve ser, portanto, vista em contraposição à acção dos governos, mas como uma mão estendida em sectores cruciais para o crescimento humano, como a saúde, a educação, etc.

Já na primeira sessão dos trabalhos, o Cardeal Turkson fez uma ampla explanação da evolução da doutrina social da Igreja até chegar ao Papa Francisco, tudo num esforço de fazer com que os princípios cristãos não sejam fim a si mesmos, mas orientem acções concretas para o melhoramento da vida humana, especialmente dos mais necessitados. E o novo Dicastério por ele dirigido é uma prova concreta deste esforço - concliu.

No acto de abertura o Presidente da Cáritas-Africa, D. Gabriel Justice Anokye, arcebispo de Kumasi, no Ghana, agradeceu o Governo do Senegal pelo importante apoio dado à realização deste encontro da Cáritas-Africa. O Presidente da Republica do Senegal que se fez representar pelo Ministro das Forças Armadas, exprimiu apreço pelo serviço da Cáritas-Senegal e declarou-se disposto a partilhar os resultados deste encontro.

Esta tarde prevê-se uma comunicação do Cardeal Tagle sobre a actualidade da encíclica “Deus Cáritas Est” de Bento XVI. Depois, D. Nicodème Barrigah-Benissan, do Togo falará da organização do serviço da Caridade na Igreja, inspirando-se no Motu Proprio “Intima Ecclesia Natura” do Papa Francisco, e Michel Roy, deter-se-à sobre a missão e estrutura da Cáritas Internacional.

Os países africanos de língua oficial portuguesa estão todos representados neste importante encontro a nível de bispos e secretários das Cáritas nacionais.

De Dakar, para a Radio Vaticano, Dulce Araujo.

20/09/2017 08:13