Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Angola - resultado definitivo das eleições

João Lourenço, novo Presidente de Angol - EPA

08/09/2017 16:10

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, nesta quarta - feira (6/9), oficialmente, o MPLA como o vencedor, com maioria qualificada, das quartas eleições gerais angolanas de 23 de Agosto último.

As eleições deste ano contaram com a participação dos partidos políticos MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola), UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola), FNLA (Frente Nacional de Libertação de Angola), PRS (Partido de Renovação Social e APN (Aliança Patriótica Nacional), bem como a CASA-CE (Convergência Ampla de Salvação de Angola-Coligação Eleitoral).

Os resultados definitivos oficiais nacionais, divulgados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), colocam o MPLA em primeiro lugar, com 4.164.157 dos votos (61,07%).

Com maioria qualificada, o partido no poder em Angola desde 1975 elegeu os seus candidatos a Presidente e Vice-Presidente da República, João Lourenço e Bornito de Sousa, respectivamente, bem como 150 dos 220 deputados à Assembleia Nacional.

Em reacção João Lourenço o novo presidente da República que toma posse nos próximos dias propõe-se a incentivar o ambiente de concórdia para a elevação do nome de Angola ao mais alto nível.

 

Na segunda posição, surge o partido liderado por Isaías Samakuva, a UNITA, com 1.818.903 dos votos (26,67%), o que lhe confere 51 dos 220 deputados eleitos. A UNITA não reconhece os resultados, o seu mandatário José Pedro garantiu que a sua força política vai recorrer aos órgãos de justiça competentes para que seja resgatada a verdade eleitoral;

A Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE) aparece em terceiro lugar, com 643.961 votantes, ou seja 9,44% da preferência dos eleitores, o que representa 16 mandatos parlamentares. Esta formação politica também não reconhece os resultados, assim como, o partido de renovação social (PRS) que ficou no quarto lugar, com 92.222 votos (1,35%), o que representa dois deputados.

E na quinta posição, ficou a FNLA, com 63.658 eleitores (0,9%), com direito a um parlamentar. O seu presidente Lucas Ngonda negou igualmente os resultados;

A APN ocupou a última posição, com 34.976 preferentes (0,51%), votação suficiente para evitar a extinção, mas insuficiente para conquistar um mandato. Esta formação política, na voz do seu líder Quintino Moreira foi a única, até ao momento, que reconheceu a vitória do MPLA e do seu candidato João Lourenço.

De Luanda para a Rádio Vaticano, Anastácio Sasembele, paz e bem.   

08/09/2017 16:10