Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Atividades

Cardeal Parolin na Rússia: na mesa relações bilaterais e internacionais

Cardeal Pietro Parolin com o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa, Sergiey Lavrov - EPA

22/08/2017 16:24

Prossegue a visita do Cardeal Secretário de Estado do Vaticano, à Rússia. Em conferencia de imprensa neste dia 22, o Cardeal disse ter terminado a primeira parte do colóquio com o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergiey Lavrov. Amanhã encontrará o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin – acrescentou o Cardeal Parolin, recordando que se deslocou à Rússia para se fazer interprete, junto dos seus interlocutores, da solicitude do Papa Francisco tanto pela situação bilateral entre a Santa Sé e a Federação Russa, como pelas questões e as preocupações no âmbito internacional.

Nas relações bilaterais – frisou – partilhamos a satisfação pelos desenvolvimentos em vários campos, a começar pelos frequentes contactos a nível dos altos representantes de ambas as partes, com frutos positivos nomeadamente no âmbito cultural, cientifico e médico. Nesta linha, foi confirmada por ambos os lados a intenção de continuar a tecer contactos em todos esses âmbitos. Uma confirmação desta intenção foi a assinatura do Acordo entre a Secretaria de Estado da Santa Sé e o Governo da Federação Russa sobre a isenção de vistos para titulares de passaportes diplomáticos.

O Colóquio – continuou o Cardeal Parolin – foi também uma ocasião para debater algumas questões concretas relativas à vida da Igreja católica na Federação Russa, entre as dificuldades que ainda permanecem em relação aos cartões de estadia por motivos de trabalho para o pessoal religioso não russo, e a restituição de algumas igrejas que são necessárias para pastoral dos católicos e no País.

No campo das questões internacionais o Cardeal disse ter sublinhado o desejo de que sejam procuradas soluções justas e duradouras para os conflitos que afligem, de modo particular, o Médio Oriente, a Ucrânia e várias outras regiões do mundo. Evidenciou também o esforço da Santa Sé por alivar os sofrimentos das populações nas zonas em conflito e sublinhou a preocupação da da mesma pelo bem comum, pela justiça, a legalidade, a verdade dos factos, sem manipular nada disso, a incolumenidade das pessoas e condições de vida dignas para todos os povos. A Santa Sé não pode identificar-se com nenhuma posição politica – frisou – mas chama a atenção para a aderência a princípios do direito internacional, cujo respeito é imprescindível tanto para proteger a ordem e a paz mundial, como para a recuperação de uma sã atmosfera de respeito recíproco nas relações internacionais.

De entre as temáticas em que a Santa Sé e a Federação Russa encontram pontos de convergência, embora com abordagens diferentes, o Cardeal Parolin indicou a preocupação pela situação no Médio Oriente e no continente africano, assim como também algumas outras regiões do mundo. A este respeito o Secretário de Estado do Vaticano pôs em relevo a constante preocupação da Santa Sé pela preservação da liberdade religiosa em todos os Estados e em qualquer situação politica. 

(DA)

22/08/2017 16:24