Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Moçambique: Encontro em Gorongosa entre Nyusi e Dhlakama

O Presidente Nyusi (direita) e o chefe da RENAMO, Afonso Dhlakama - AFP

11/08/2017 12:54

Segundo um comunicado da Presidência da República, as duas partes chegaram a acordo sobre os próximos passos do processo de paz, que se espera seja concluído até ao final do ano em curso. Nyusi e o presidente da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) concordaram ainda em manter o diálogo bilateral e acompanhar de perto o trabalho das comissões que estão a debruçar-se sobre as questões militares e a descentralização, perspetivando um novo encontro em breve "para preparar os passos finais".

União Europeia felicita encontro entre Nyusi e Dhlakama

Com efeito, sucedem-se até o momento, as reações ao encontro realizado domingo (06.08) na Gorongosa. Reagindo ao encontro, a delegação da União Europeia (UE) em Moçambique congratulou o chefe de Estado moçambicano e o líder da oposição pelo importante encontro, entre ambos, sem nenhum protocolo.

"O encontro entre o Presidente Filipe Nyusi e o líder da RENAMO Afonso Dhlakama na Gorongosa constituiu mais um passo importante na edificação de uma confiança mútua", lê-se numa nota. "A UE congratula os líderes e encoraja ambas as partes a trabalharem com vista a um acordo até ao final do ano de forma que as eleições de 2018 e 2019 possam ter lugar num clima de confiança e paz".

A União reiterou que continua disponível para apoiar o povo moçambicano e o processo de paz.

Para a Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), uma organização que representa a classe empresarial, a grande boa nova do encontro de domingo foi a indicação de um prazo para finalizar o processo de paz.

"Este anúncio de prazos concretos reduz a incerteza que se tinha sobre o processo de paz e aumenta a confiança do mercado", afirmou Álvaro Massingue, vice-presidente da CTA, que encorajou as duas partes a prosseguirem com o diálogo.

EUA: vamos continuar a apoiar o processo de paz em Moçambique

O Governo dos Estados Unidos da América também endereçou a sua mensagem de felicitação ao Chefe de Estado moçambicano e ao líder da RENAMO, pelo encontro, que nao envolveu nenhum intermediário.

O Governo americano, disse em nota enviada à imprensa que vai continuar a apoiar Moçambique no que respeita à estabilidade política e manutenção da Paz. Whashigton falou na qualidade de membro do Grupo de Contacto no diálogo político entre o Presidente da República, Filipe Nyusi e o líder da RENAMO, Afonso Dhlakama, com vista à restauração da Paz efectiva em Moçambique.

"Queremos ver Moçambique em Paz", Armando Guebuza

Por seu turno, o antigo Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse esta quarta-feira, que o encontro entre o Presidente da República e o líder da RENAMO, é um passo em direção a uma paz efetiva.

"Estão sendo dados passos em direcção a uma paz efetiva no nosso país, queremos ver Moçambique em paz", declarou Armando Guebuza, aos jornalistas, após recensear o seu agregado familiar na sua residência em Maputo, no âmbito do IV Recenseamento Geral da População e Habitação.

Armando Guebuza acrescentou que o Chefe de Estado e o líder da Renamo devem ser encorajados para que o país viva em tranquilidade.

"Encorajamos e esperamos que, no mais curto espaço de tempo, possamos viver cada vez mais tranquilos", afirmou Guebuza, que chefiou o Estado moçambicano entre 2005 e 2015.

De referir o Presidente moçambicano e o líder da Renamo encontraram-se domingo (6), em reunião não anunciada previamente, na serra da Gorongosa, província de Sofala, centro de Moçambique, para dar impulso às negociações para a restauração da estabilidade política.

Hermínio José, Maputo

11/08/2017 12:54