Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ África

Bispos da África Central: pôr fim ao derramamento de sangue

Dom Jean-Marie Benoît Balla - RV

18/07/2017 10:36

Os Bispos da Associação das Conferências Episcopais da Região da África Central (ACERAC) concluíram neste domingo (16/07), em Yaoundé, Camarões, a sua XI Assembleia Plenária com um forte apelo à paz e reconciliação na Região. Afectados pela "violência gratuita perpetrada" na parte sul da África Central, os Bispos encorajam  qualquer  esforço levado a cabo para restaurar a paz nestes Países. "Exortamos todos aqueles que semeiam o terror e a morte – lê-se no texto do comunicado final – a pôr fim ao derramamento de sangue e a trabalhar pela paz, diálogo e reconciliação"- Em seguida, eles exprimem  a sua solidariedade e orações às populações afectadas por esta violência, especialmente na República Centrafricana, Chade, Camarões e o Congo-Brazzaville.

Deve-se esclarecer sobre a morte de Dom Balla
Durante o encontro, os Bispos exprimiram o seu choque pela trágica morte de Dom Jean-Marie Benoît Balla, Bispo assassinado nos Camarões. O corpo sem vida do Bispo de Bafia foi encontrado num rio no passado dia 2 de junho. Segundo as autoridades, tratou-se de um suicídio, enquanto que os Bispos dos Camarões têm reiterado repetidamente que o Bispo foi morto antes de o seu corpo ser lançado no rio Sanaga. Portanto, os membros da ACERAC exprimiram a sua solidariedade com a Conferência Episcopal dos Camarões e os fiéis de Bafia. Outro encorajamento forte – lê-se na declaração - vem dos Bispos "para se tomarem os passos necessários que ponham em clara luz a verdade sobre a sua morte". A morte do Bispo de Bafia, que teve lugar, segundo os investigadores, no passado dia 31 de maio, é parte de uma série de mortes suspeitas e desaparecimentos de religiosos nos Camarões, que ainda permanecem por resolver.

Diálogo inter-religioso difícil mas não impossível
"O diálogo, num contexto de pluralismo religioso, implica relações positivas e construtivas" com as pessoas e com as comunidades de diferentes confissões, para aprender a conhecer-se uns aos outros e enriquecer-se reciprocamente, no respeito pela própria liberdade e na verdade: é esta a premissa da qual partiram os trabalhos da Plenária, que de 8 a 16 de julho empenharam os Bispos das seis Conferências Episcopais da ACERAC - República Centrafricana, Chade, Gabão, Camarões, Guiné Equatorial e Congo-Brazzaville - sobre o tema: "O ecumenismo e o diálogo inter-religioso na África Central". "Este diálogo é certamente difícil, mas não impossível", lê-se no Comunicado final do encontro.

Em breve, será publicado um documento próprio dedicado ao tema ecuménico e inter-religioso. Finalmente, os membros da Associação anunciaram que a sua próxima Plenária, a décima segunda, será realizada na Guiné Equatorial em 2020. (BS)

18/07/2017 10:36