Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Atividades

Apelo do Papa por Venezuela: cesse a violência, proximidade às famílias

Confrontos em Venezuela - AFP

02/07/2017 15:28

“Faço apelo para o fim da violência e para que se encontre uma solução pacífica e democrática para a crise. Nossa Senhora de Coromoto interceda por Venezuela!” Estas as palavras do Papa Francisco, no fim do Angelus, em que já com o olhar para o próximo 5 de julho, festa da independência do Venezuela, Francisco assegurou  a sua oração e recitou uma Ave-Maria juntamente com os fiéis reunidos na Praça, por aquela que ele definiu uma “querida nação”.

O Santo Padre exprimiu a sua proximidade às famílias que perderam os seus filhos durante as manifestações.

Os confrontos continuam
Continuam os confrontos que, durante três meses, causaram um banho de sangue devido à dura repressão do governo sobre os manifestantes que protestavam contra o presidente Maduro, acusado de corrupção, abuso de poder, mas também de ser o arquitecto da grave crise económica que afecta o País. Nas últimas horas, as autoridades venezuelanas informaram que pelo menos outras quatro pessoas morreram nos confrontos.

Três meses de conflitos
Nos últimos três meses, foram pelo menos 80, mas há quem diga 90, as vítimas totais do conflito. A Conferência Episcopal da Venezuela pediu ao governo "para reconsiderar a situação", e não implantar "um sistema totalitário militarista-marxista. Os prelados também pediram ao executivo de Caracas "para desistir de usar recursos legais para desmantelar o Estado". Para o Cardeal Jorge Urosa Savino, Arcebispo de Caracas, que pede para se pôr fim a toda a violência "se poderia falar de guerra de um governo contra o povo”. (BS)

02/07/2017 15:28