Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Mondo em geral

"Não deixe passar a sua cor em branco" - Negros no Brasil

Drª Ana Carolina Querino - RV

12/06/2017 15:04

O Brasil, segundo país do mundo por número de afrodescendentes (53% da população) tem uma desigualdade estruturante que afecta ainda muito a vida dos descendentes de pessoas levadas da África para lá  em forma de escravos.

As consequências disso vivem-se ainda no país, onde 70% dos pobres são negros, dois em cada três assassinatos são de negros; as diferenças salariais são enormes entre brancos e negros; as quotas fixadas nos anos recentes para o acesso dos negros às universidades não estão ainda a ter efeito no trabalho, e assim por diante.

Por isso, o Brasil abraçou em cheio a “Década Internacional das Pessoas de Ascendência Africana”  lançada pela ONU em 2015 e já tem um Plano de acção em andamento.  O Plano está articulado em diversos eixos,  como nos explicou a Drª Ana Carolina Querino.  Ela faz parte da ONU/Mulher, organismo que coordena as acções da Década no Brasil.

Mas essa desigualdade social que afecta os afrodescendentes no Brasil é também culpa dos próprio negros, ou não?  A telenovela “Terra Nostra” sobre a emigração dos italianos para o Brasil em finais do século XIX devido à pobreza em Itália, leva um bocado a pensar que os italianos chegaram e passaram à frente, em termos de integração e desenvolvimento, aos negros que lá estavam havia séculos…É mesmo assim?

A Drª Ana Carolina Querino esclarece-nos sobre isto e sobre as acções do Movimento Negro no país.

Oiça tudo aqui no número da nossa rubrica sobre a Década dos Afrodescentes. 

(DA)

(Foto - ONU Mulheres/Bruno Spada)

 

 

12/06/2017 15:04