Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ África

Cantar é a minha forma de dar catequese - Irmã Palingwendé - II

A Irmã Palingwende Anne Marie Kaboré - O bem-estar das mulheres é um dos temas do seus CD's. Rezar e agir é o que as aconselha - RV

08/06/2017 12:18

“Cantar é a minha forma de dar catequese”.  Quem o diz é a Irmã Palingwendé Anne-Marie Kaboré com quem falamos a partir de Ougadougou sobre as suas actividades artísticas.

Membro da Congregação das Irmãs da Imaculada Conceição, ela é cantora e estudante em curso de pós-formação em Farmácia na Universidade Joseph Kizerbo de Ouagadougou. Não lhe resta, portanto,  muito tempo para se dedicar à pastoral catequética como fazem as outras irmãs da sua Congregação. Por isso considera o canto religioso, a sua forma de dar catequese. 

Já com três álbuns publicados (Magnificat em 2011, Shalom em 2013 e Espere Toujours em 2017) e vencedora, por duas vezes (em 2014 e em 2017) do prémio nacional "Melhor Artista de Música Religiosa Moderna" -  para além de cânticos em que louva a Deus e convida a confiar n'Ele e a perdoar sempre como Ele faz connosco -  a Irmã Anne-Marie deixa-se interpelar também pelos temas sociais do seu país, como a paz, a relação entre as religiões, os sofrimentos da mulher, etc.

A sua preocupação maior é que todos sejam artesãos de paz para se poder reconstruir o país dos “homens íntegros” – este o significado de Burkina-Faso, nome do seu país.

Oiça a segunda parte da conversa com ela acerca destes temas e da forma como ela escreve, compõe e interpreta as suas canções e dá concretos ao vivo. Pode também ouvir algumas das suas canções… 

 

08/06/2017 12:18