Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Discursos

Papa - Outubro de 2019: oração e reflexão sobre a missão ad gentes

Audiencia do Papa aos participantes na Assembleia geral das POM - L'Osservatore Romano

03/06/2017 15:39

O Papa Francisco recebeu neste sábado 3 de Junho em audiência, na Sala Clementina do Palácio Apostólico, cerca de 170 participantes na Assembleia das Pontifícias Obras Missionárias (POM).

Nas palavras que lhes dirigiu, Francisco manifestou satisfação pelo processo de reforma em curso para tornar esta organização mais adequada, mais eclesial e não seja vista apenas como um organismo que recolhe e distribui ajudas económicas às igrejas mais necessitadas. E para esta reforma urgente, Francisco invocou o apoio dos santos Carlos Lwanga e companheiros, mártires do Uganda, cuja memória litúrgica ocorre neste dia 3 de Junho.

O Papa disse também ter acolhido favoravelmente a proposta feita pela Congregação para a Evangelização dos Povos de proclamar um período extraordinário de oração e reflexão sobre a missão ad gentes.

Hei-de pedir a toda a Igreja para dedicar o mês de Outubro de 2019 a esta finalidade, porque nesse ano celebraremos o centenário da Carta Apostólica Maximum Illud, do Papa Bento XV.”

Nesse documento – continuou Francisco – Bento XV recorda quão necessária é a santidade de vida para a eficácia do apostolado e recomenda uma união cada vez mais forte com Cristo, um envolvimento convicto e alegre no anuncio do Evangelho a todos manifestando amor e misericórdia. E isto é hoje mais do que nunca necessário para a Igreja e a missão. “Quem apregoa Deus, seja homem de Deus, exortava Bento XV em Maximum Illud.

Renovar-se requer conversão, requer que se viva a missão como uma oportunidade permanente de  anunciar Cristo – frisou ainda o Papa Francisco, manifestando o desejo de que a assistência espiritual e material das POM às igrejas as torne cada vez mais fundadas no Evangelho e no envolvimento de todos os fieis, leigos e clérigos, na única missão da Igreja: levar o amor de Deus a cada criatura, especialmente os mais necessitados da sua misericórdia. O mês extraordinário de oração e reflexão sobre a missão servirá precisamente para esta renovação da fé em Cristo, insistiu Francisco.

O Papa citou depois a Exortação Apostólica pós-conciliar, “Evangeli Nuntiandi” do Papa Paulo VI em que se sublinha que como evangelizadora, a Igreja deve antes de mais evangelizar-se a si própria, continuamente, para conservar a frescura, o elã e a força de anunciar a Palavra de Deus. E ainda mais um desejo:

No espírito do ensino do Beato Paulo VI, desejo que a celebração dos 100 anos da Maximum Illud, no mês de Outubro de 2019, seja um tempo propício a fim de que a oração, o testemunho de todos os santos e mártires da missão, a reflexão bíblica e teológica, a catequese e a caridade missionária contribuam para a evangelização, antes de mais, da Igreja, por forma a ela, uma vez encontrada a frescura e o ardor do primeiro amor pelo Senhor crucifixo e ressuscitado, possa evangelizar o mundo com credibilidade e eficácia evangélica

(DA) 

03/06/2017 15:39