Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Atividades

Semana do Papa de 17 a 23 de abril

Papa Francisco - AP

24/04/2017 09:58

Nesta “Semana do Papa” destaque especial para as orações do Regina Coeli neste Tempo Pascal e o Consistório que decidiu canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta no próximo dia 13 de maio em Fátima durante a visita do Papa Francisco.

Alimentar o desejo de paz

Segunda-feira de Páscoa, a oração do Regina Coeli substitui o Angelus durante este Tempo Pascal. Na sua mensagem Francisco disse que os cristãos são chamados a ser homens e mulheres novos segundo o Espírito:

“E seremos homens e mulheres de ressurreição, homens e mulheres de vida, se, no meio dos acontecimentos que ocorrem no mundo – há tantos hoje – no meio da mundanidade que afasta de Deus, saberemos pôr gestos de solidariedade e gestos de acolhimento, alimentar o desejo universal de paz e a aspiração de um ambiente livre da degradação.”

Cristo está vivo e operante na História através do Espírito Santo dando esperança aos que sofrem – disse o Santo Padre que invocou a ajuda da Virgem Maria para sermos “irmãos e irmãs que oferecem o seu apoio e consolação” às “vítimas do pessimismo”:

“A Virgem Maria, testemunha silenciosa da morte e da ressurreição do seu filho Jesus, ajude-nos a ser sinais límpidos de Cristo Ressuscitado…” – disse o Papa.

Fé não é ideologia mas Jesus vivo e ressuscitado

Quarta-feira, dia 19 de abril: audiência geral na Praça de S. Pedro com o Papa Francisco. O Santo Padre prosseguiu as suas reflexões sobre a esperança cristã e afirmou que o cristianismo não é uma ideologia ou um sistema filosófico mas nasce do acontecimento da Ressurreição:

“Não é uma ideologia, não é um sistema filosófico, mas é um caminho de fé que parte de um acontecimento, testemunhado pelos primeiros discípulos de Jesus. Paulo resume-o deste modo: Jesus foi morto pelos nossos pecados, foi sepultado e ao terceiro dia ressuscitou e apareceu a Pedro e aos Doze. Este é o facto. Foi morto, foi sepultado, ressuscitou e apareceu. Ou seja, Jesus está vivo! Este é o núcleo da mensagem cristã.”

Francisco e Jacinta canonizados em Fátima pelo Papa

Na quinta-feira dia 20 de abril o Papa Francisco anunciou que vai presidir à canonização de Francisco e Jacinta Marto em Fátima, no dia 13 de maio. A decisão foi tomada no Consistório Ordinário Publico que reuniu os cardeais no Vaticano. O Santo Padre proferiu a decisão em latim como é da tradição. Os dois pastorinhos de Fátima serão os mais jovens santos não-mártires da história da Igreja Católica.

Recordemos que esta decisão decorre da aprovação do passado dia 23 de março de um milagre atribuído aos pastorinhos de Fátima. Trata-se de um milagre acontecido a uma criança brasileira.

Francisco e Jacinta tinham sido considerados beatos também na presença de um Papa em Fátima com João Paulo II a 13 de maio do ano 2000.

O bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, em declarações à Agência Ecclesia, sublinhou que se trata de um “grande dom”, não só para a diocese, de onde são originários os pastorinhos, mas também “para o Santuário de Fátima, para a Igreja em Portugal e para a Igreja Universal”.

A festa litúrgica de Francisco e Jacinta Marto ocorre a 20 de fevereiro, dia da morte de Jacinta.

Celebração pelos mártires dos séculos XX e XXI

No sábado dia 22 de abril o Papa presidiu a uma Celebração da Palavra na Basílica de S. Bartolomeu na ilha Tiberina, em Roma, fazendo memória dos novos mártires dos séculos XX e XXI. Esta celebração foi organizada pela Comunidade de Santo Egídio.

Francisco recordou os muitos “mártires escondidos” como sendo homens e mulheres que na vida quotidiana tentam ajudar os irmãos. “A lembrança dessas heroicas testemunhas, antigas e recentes, confirmam-nos a consciência de que a Igreja é Igreja de mártires. Tiveram a graça de confessar Jesus até ao fim, até à morte. Eles sofrem, dão a vida, e nós recebemos a bênção de Deus pelo seu testemunho” – disse o Papa.

Misericórdia é a pedra angular da vida de fé

Domingo dia 23 de abril: Regina Coeli no II Domingo da Páscoa, que é dedicado à Divina Misericórdia. O Papa Francisco disse que “a misericórdia é a pedra angular da vida de fé”. O Santo Padre recordou as palavras de Jesus: “A quem perdoardes os pecados eles lhes serão perdoados”.

A experiência da misericórdia – acrescentou Francisco – abre a porta da mente para compreender melhor o mistério de Deus e da nossa existência pessoal. “Faz entender que a violência, o rancor, a vingança não têm qualquer sentido, e a primeira vítima é quem vive desses sentimentos, porque priva-se da própria dignidade” – disse o Papa.

E com o Regina Coeli deste II Domingo da Páscoa, Domingo da Divina Misericórdia terminamos esta síntese das principais atividades do Santo Padre que foram notícia de 17 a 23 abril. Somos Rádio Vaticano em língua portuguesa.

(RS)

24/04/2017 09:58