Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Artistas devem fazer chegar a música da Paz às famílias - Juliana de Sousa

Juliana de Sousa, realizando o sonho de levar a sua música ao mundo - RV

20/04/2017 16:16

Ao falar de um dos temas fundamentais hoje para Moçambique e para o mundo  - a Paz - Juliana de Sousa não deixa espaço para dúvidas. A Paz começa na família e é preciso que os artistas ajudem nisso fazendo chegar, através da música, ensinamentos que sustentem, fomentem e reforcem atitudes de Paz na família e a  partir daí no país todo. Estabelecendo uma analogia entre família e Estado, ela recorda que quando há guerra quem sofre são as famílias, até porque os que se envolvem em guerras são sempre membros de alguma família.

Na segunda parte da conversa com ela que hoje apresentamos na emissão "Africa em Clave Feminina: música e arte", Juliana  exprime a sua satisfação per ter já quase pronto para o mercado este seu primeiro álbum "Mulher da Costa" a que tivemos acesso em primeira mão. Para ela o álbum é "um bilhete de identidade" que permite ser conhecida  de forma mais ampla.

Quanto a dificuldades, diz que encontrou muita e que são de caracter social e económico. Social porque uma mulher na música não é ainda totalmente bem visto; económico porque os meios são sempre escassos. Mas graças à ajuda de familiares e amigos, tudo deixa esperar que prestes "Mulher da Costa" estará no mercado, levando o sorriso, a alegria, a visão do mundo da Juliana. Uma  jovem comprometida com uma sociedade melhor e respeitadora de todos e onde haja sempre harmonia entre o homem e a mulher, e esta saiba respeitar a sua dignidade, sem se deixar influenciar  por coisas negativas  externas  ou mesmo internas.  E não deixa de "puxar"  as orelhas também a determinados homens.

E precisamente "A Dignidade da Mulher"  é o título da Carta do Papa João Paulo II (1988) que temos vindo a explorar na emissão semanal  "Africa em Clave Feminina..."  na parte dedicada a pronunciamentos papais favoráveis a uma presença mais ampla e qualificada da mulher na Igreja e na Sociedade.  Desta vez nos detemos no capítulo intitulado  "À Imagem e semelhança de Deus", que nos diz que homem e mulher tem igual dignidade perante Deus, e a paternidade de Deus é uma paternidade divina, ultra-corporal e que a semelhança do homem e da mulher com Deus, significa também que Deus é de certo modo masculino e feminino, é pai e é mãe.

Oiça aqui as palavras e músicas desta prometedora cantora e compositora:

20/04/2017 16:16