Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Atividades

Bento XVI festejou segunda-feira do Anjo os seus 90 anos

Bento XVI festejando os seus 90 anos com familiares e amigos

17/04/2017 15:04

Como é sabido o Papa emérito, Bento XVI fez no domingo 16, 90 anos de idade. Sendo dia de Páscoa, os festejos foram adiados para ontem à tarde. Joseph Ratzinger recebeu no Convento Mater Eclesae, sua residência no Vaticano, uma pequena delegação da sua terra Natal, a Baviera, incluindo o seu irmão Georg Ratzinger. O nosso colega do Programa alemão, Mário Galgano, teve a ocasião de presenciar a essa pequena festa e transmitiu a Bento XVI os parabéns de todos os ouvintes da Rádio Vaticano. E o pontífice, que há quatro anos renunciou ao cargo, agradeceu a todos pelo afecto que lhe é manifestado. Falando em alemão, Bento XVI agradeceu a Deus por lhe ter dado uma vida bela, intensa, embora com altos e baixos. Disse sentir-se muito feliz por ter uma pátria, a Baviera, que o Criador fez tão bela, e o céu azul de Roma com as suas nuvens brancas que lhe recordam a bandeira branca e azul da Baviera. E conclui dando a todos a sua bênção. 

Do testemunho de fé e humanidade de Bento XVI, dá conta um livro saído precisamente estes dias pela Editora São Paulo. O título é “Bento XVI, imagens de uma vida” e é da autoria da jornalista Maria Giuseppina Bonanno e de Luca Caruso, responsável do departamento de imprensa da Fundação Joseph Ratzinger.

O colega italiano Alessandro Gisotti perguntou a Luca Caruso como surgiu a ideia de contar a vida do Papa emérito através de imagens…

“A ideia nasce em referência a uma passagem do livro do Ben Sira: “Se encontrares um sábio, vai logo ter com ele, os teus pés não poupem os degraus do seu limiar”. O meu desejo e o de Maria Giuseppina Buonoanno era o de dar a conhecer, de forma simples, a quem queira conhecer, a vida de um grande testemunho de fé neste século. Esta narração nasce de um encontro sinérgico entre texto e imagem: aquilo que uma pessoa lê no texto, o vê ao lado traduzido em imagem…

 - Na prefação do livro, o P. Federico Lombardi, Presidente da Fundação Ratzinger, escreve que “os olhos de Bento XVI são os de um homem que procura a verdade e que a intui”…

Isto é verdade, é um olhar que vai para além, que já saboreia antecipadamente a luz, o fulgor da Ressurreição! Joseph Ratzinger nasceu num Sábado Santo e foi baptizado com essa água: vive as dificuldades, as alegrias e as dores de cada dia, mas já saboreia antecipadamente algo que vai para além, o fulgor da Ressurreição.”

- O capítulo conclusivo é dedicado às relações entre o Papa Francisco e aquele que há quatro anos é o Papa Emérito. Também aqui tantas belas imagens dessa relação inédita e, sobretudo, extraordinária de fraternidade entre Bergoglio e Ratzinger…

Sim, eles são um modelo de fraternidade episcopal mas também – num período atormentado de guerra, de violência – são um modelo esplendido de amizade, de fraternidade para cada homem. Para o Papa Francisco, Papa Bento XVI é um “avô sábio em casa” e o Papa Bento está tocado pelo entusiasmo, pela alegria da fé transmitida pelo Papa Francisco.”

O livro traz também um breve texto de Georg Ratzinger, irmão do Papa emérito que sublinha como muitas pessoas encontram nas palavras de Bento XVI “força e orientação”. Falamos muito de imagens, mas o tema da palavra é certamente fundamental e é uma herança fecunda e com um longo e amplo horizonte no caso de Joseph Ratzinger…

Sim, o Papa Bento foi um grande intelectual, fruto da mais alta tradição “mitteleropea”.  E esta sua pesquisa ininterrupta do rosto de Deus através do estudo da Teologia é o seu maior património e que enriqueceu toda a reflexão de quem o ouviu, e continuará a semear frutos por longo tempo na vida da Igreja.”

(DA)

17/04/2017 15:04