Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Mondo em geral

Whashington pressiona a China relativamente à Corea do Norte

Whashington pressiona a China no que concerne às armas nucleares da Corea do Norte - EPA

04/04/2017 10:39

WASHINGTON-

O presidente dos Estados Unidos da américa Donald Trump afirmou, esta segunda-feira 3 de Abril, que pretende continuar a pressionar a China a agir contra o programa nuclear da Coreia do Norte. Donald Trump advertiu que, se a China o não fizesse Washington resolveria o problema sem a ajuda da China.  O presidente americano fez esta afirmaçãoem vésperas de receber o  homólogo chinês, Xi Jinping.

A embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, tinha declarado numa entrevista divulgada anteriormente pela ABC que o único país que podia parar a Coreia do Norte era a China, e que a China sabia disso e por isso devia agir.  

O Presidente chinês desloca-se aos Estados Unidos da América onde se vai encontrar entre quinta e sexta-feira desta semana na Florida com Donald Trump na residência privada de Trump em Mar-a-Lago. Trata-se do primeiro encontro entre os dois presidentes.

Trump chegou a afirmar quinta-feira da semana passada que o encontro seria muito difícil, por causa das diferenças entre essas duas potências comerciais, isto é, os Estados Unidos da América e a China. A esse propósito Pequim já anunciou o fim das suas importações de carvão da Coreia do Norte, em cumprimento das sanções da ONU que querem com isso forçar Pyongyang a renunciar aos seus programas de armas nucleares e balísticas.

04/04/2017 10:39