Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Documentos

Paulo VI anunciava assim a publicação da Populorum Progresso

Papa Paulo VI firma l'enciclica Populorum Progressio

04/04/2017 18:22

Ouçamos agora as palavras com que o Papa Paulo VI anunciou, no domingo de Páscoa de 1967, a publicação da encíclica “Populorum Progressio”. Foi na mensagem à Cidade e a Mundo desse domingo 26 de Março:

“E uma vez que a Nós, discípulos de uma tradição doutrinal da Igreja, que reflecte as esperanças religiosas também no plano concreto da vida humana, ou seja, no plano social, Nos parece que é este o momento, depois do recente Concílio Ecuménico, para retomar, com um outro capítulo, a lição sobre as questões que agitam e preocupam e dividem os homens em busca de pão, paz, liberdade, justiça e fraternidade; e de oferecer ao mundo uma Nossa humilde e cordial palavra de esperança, não apenas religiosa, mas também social, não apenas espiritual, mas também terrena, não apenas para os crentes em Cristo, mas igualmente para todos, e sempre ditada pela luz que nos vem da fé. Vamos publicar nestes próximos dias uma Nossa Carta Encíclica, que terá como tema o progresso dos povos, o seu desenvolvimento, e as obrigações resultantes de um programa, que hoje já não se pode renunciar, de suficiência económica, dignidade moral, colaboração universal para todas as pessoas”

E no domingo seguinte, in Albis, durante por ocasião da oração do Regina Coeli, na Praça de São Pedro, o Papa Paulo VI convidara a rezar pela implementação da Encíclica “Populorum Progressio”

Queremos hoje a rezar para que este documento seja compreendido por aquilo que ele quer ser, ou seja, como uma mensagem à Igreja e ao mundo para a justiça e a paz, e para que ele traga esperanças boas e legítimas para nações necessitadas e em desenvolvimento; e infunda ao mesmo tempo - o que é mais difícil - novos sentimentos e novos propósitos de generosidade e solidariedade naqueles que possuem bens económicos e bens culturais, de modo a disponibilizá-los para os povos que têm menos.Esta Nossa palavra toca problemas graves e difíceis; mas fazemos votos que ela conforte os esforços, já iniciados por vários organismos e homens de boa vontade e competentes, para lhes dar uma solução gradual e positiva”.

04/04/2017 18:22