Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ África

Angola. FMI urge o País a tomar medidas para reduzir a inflação

Banco Nacional de Angola - Foto: Anastácio Sasembele - RV

23/03/2017 13:26

O chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Angola, Ricardo Velloso, alertou esta quarta-feira (22/3) para a necessidade de medidas que ajudem a diminuir a elevada inflação que o País ainda apresenta, acima dos 2% ao mês.

O líder da equipa do FMI iniciou esta quarta-feira reuniões técnicas em Luanda com o Governo angolano e outras instituições, com vista à preparação das consultas anuais ao abrigo do artigo IV, que deverão ter lugar no final do ano, já com o Executivo que resultar das eleições gerais de Agosto próximo.

Falando aos jornalistas após um encontro com o ministro das Finanças, Archer Mangueira, o chefe do FMI para Angola destacou que inflação angolana "ainda está muito resiliente", apesar das "políticas muito importantes" aplicadas nos últimos meses pelo Banco Nacional de Angola (BNA).

A preocupação atual do FMI mantém-se à volta da necessidade de relançar o crescimento económico angolano "de uma maneira duradoura para os próximos anos”.

Para Ricardo Velloso, a retirada de circulação de moeda nacional que o BNA tem vindo a realizar é uma das medidas positivas, por ter repercussões também ao nível do corte nas taxas de câmbio no mercado paralelo, que permanecem quase três vezes acima do valor oficial.

De Luanda para a Rádio Vaticano, Anastácio Sasembele, Paz e bem. 

23/03/2017 13:26