Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Celebrações

Papa Francisco: homelia em Santa Marta

- OSS_ROM

30/01/2017 15:21

Cidade do Vaticano (RV) – Os mártires são aqueles que levam avante a Igreja, são aqueles que sustentam a Igreja, que a sustentaram desde sempre e a sustentam ainda hoje. E hoje são em números maiores em relação aos primeiros séculos da vida da Igreja.  Palavras do Papa Francisco durante a homilia proferida esta manhã, segunda-feira, dia 30 de Janeiro de 2017, na Capela de Santa Marta.

Os mártires observou Francisco são em número maior hoje, não obstante o facto que os meios de comunicação social não o digam claramente, pois eles não constituem objecto de notícia. Entretanto, acrescentou, muitos cristãos no mundo de hoje, são bem-aventurados porque perseguidos, insultados, encarcerados: são de facto tantos os cristãos encarcerados só por levarem consigo uma cruz ou por terem confessado a sua fé em Jesus Cristo.

Esta é a glória da Igreja e o nosso apoio é também a nossa humilhação: nós que temos tudo, tudo parece fácil para nós e se nos falta algo lamentamos. Pensemos nestes irmãos e irmãs que hoje, em números maiores a dos primeiros séculos da Igreja, sofrem o martírio.

E também nós hoje, frisou o Santo Padre, é verdade e também justo, estamos satisfeitos quando vemos um acto eclesial grande, que teve um grande sucesso, os cristãos que manifestam. E isto é belo! Mas esta é a força? questionou Francisco! Sim, certamente é a força. Mas a maior força da Igreja hoje está nas pequenas Igreja, pequeníssimas, com pouca gente, perseguida e as vezes até com os seus bispos nas prisões, disse. Esta, lembrou ainda Francisco, é a nossa glória hoje, esta é a nossa glória e a nossa força hoje.

Eles com o seu martírio, o seu testemunho, com o seu sofrimento, mesmo dando a sua vida, oferecendo a sua vida, semeiam cristãos para o futuro e nas outras Igrejas. Dediquemos esta santa missa aos nossos mártires, para aqueles que sofrem neste momento, para as Igrejas que sofrem, que não têm liberdade. E agradecemos ao Senhor por estar presente com a força do seu Espírito nestes nossos irmãos e irmãs que hoje dão testemunho dele.

 

30/01/2017 15:21