Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Europa

Portugal chora Mário Soares: biografia e reacções

Mário Soares - AFP

08/01/2017 10:08

O antigo Presidente da República morreu este sábado, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde se encontrava internado desde 13 de Dezembro.

Uma vida inteira ao serviço da democracia e da liberdade. Oposicionista, preso político, deportado, exilado, revolucionário, Mário Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa. Combateu a ditadura, foi fundador do PS, primeiro-ministro e Presidente da República.

O Governo português decretou três dias de luto nacional. As cerimónias fúnebres iniciam-se amanhã e o corpo do antigo Presidente da República vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13h00. O funeral realiza-se na terça-feira, a partir das 15h30, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa disse que “Mário Soares nasceu e formou-se para ser um lutador “que “nunca desistiu de um Portugal livre, de uma Europa livre, de um mundo livre”.

Já o Cardeal Patriarca de Lisboa D. Manuel Clemente sublinhou à Rádio Vaticano o “contributo notável e irrecusável” do responsável político, considerando que este é um tempo “para agradecer e enaltecer” o seu papel para o “estabelecimento da democracia em Portugal”.

De Lisboa, o nosso correspondente Domingos Pinto.

 

08/01/2017 10:08