Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Outros Continentes

Congregação dos Jesuítas elegerá o novo Superior Geral

36ª Congregação Geral dos Jesuías - RV

28/09/2016 11:44

Foi apresentada, em Roma, na manhã desta terça-feira (27/09), a 36ª Congregação Geral da Companhia de Jesus que deverá eleger o novo Superior-geral, sucessor de Pe. Adolfo Nicolás. Os trabalhos da congregação começarão na próxima segunda-feira, 3 de outubro, um dia depois da celebração na Igreja de Jesús, em Roma.


A Rádio Vaticano entrevistou o Director da revista jesuíta ‘La Civiltà Cattolica’, Pe. Antonio Spadaro, sobre as expectativas dos religiosos para este evento.

Pe. Spadaro: “Esta será a primeira Congregação Geral sob um Papa jesuíta. Para a Companhia, que sempre esteve por vontade dos pontífices nas fronteiras, nos lugares onde existe uma relação intensa entre fé e cultura, este é um momento realmente particular para o mundo, com desafios de todo tipo, cultural e político. A Congregação Geral será chamada a abrir os olhos de forma global sobre o mundo, com os representantes que vêm dos continentes, com toda a riqueza e complexidade que os vários continentes apresentam. Certamente, há o grande desafio da eleição do Prepósito-geral que conduzirá nos próximos anos a Companhia de Jesus rumo à sua missão.”

Há uma grande presença dos jesuítas provenientes de países em desenvolvimento, especialmente da Ásia: qual a importância e o significado disso?

Pe. Spadaro: “O problema aqui não é a dimensão geográfica, mas a dimensão espiritual, ou seja, entender o frescor das igrejas. Certamente, as igrejas das quais provêm muitos jesuítas, eu diria a maioria, são igrejas que têm um frescor e apresentarão questões novas à Companhia de Jesus e à Igreja em geral.”


Quando será a eleição do novo Prepósito-geral?

Pe. Spadaro: “Não sabemos. Os tempos para a Congregação são tempos espirituais, não cronológicos. Santo Inácio, também para os seus Exercícios Espirituais, não quis tempos rígidos, mas os tempos do Espírito. Portanto, não sabemos, por exemplo, quando terminará a Congregação Geral: pode durar quatro, cinco ou seis semanas. Não sabemos mesmo! Isso depende também do ritmo interno. É algo bonito porque se deixa espaço à acção do Espírito. Não se fecha, não existem esquemas prefixados e este é o respiro belo e espiritual da Congregação Geral dos Jesuítas.”

Esta Congregação Geral prestou muita atenção na comunicação. Na fase preparatória a internet foi muito usada. Depois, tem Twitter, Facebook, Instagram, além do site dedicado a esta 36ª Congregação Geral...

Pe. Spadaro: “Sim. É assim e os padres que participam da Congregação não usarão muito papel. Cada um tem um Tablet e tudo será feito nessa base digital. Isso serve para simplificar e, no âmbito da comunicação externa, dar um pouco o sentido do que acontece. É claro que, sendo a Congregação um processo espiritual, deve ser protegida. Recordamos o que pediu o Papa Francisco para o Sínodo: o Sínodo dos Bispos entendido como lugar de reflexão espiritual. Assim, funciona também para a Congregação Geral. Haverá uma comunicação que será mantida no âmbito interior. Por outro lado, queremos comunicar com o lado externo o clima que se vive dentro através de imagens no Instagram e com tuítes. Portanto, é uma comunicação complexa, mas que respeita a dinâmica da Congregação.”

(BS/MJ)

28/09/2016 11:44