Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Europa

Jornada de luto nacional na Itália

- REUTERS

27/08/2016 17:52

Cidade do Vaticano – Neste sábado, dia de Luto Nacional, a Itália começa a sepultar os seus mortos, que chegaram a 284, a maior parte deles em Amatrice, sempre mais isolada pelos danos causados pelo sisma nas vias e na ponte de acesso. São 2.100 os desabrigados segundo os dados da Protecção Civil Italaiana.

O Presidente da República Sergio Mattarella visitou esta manhã algumas das áreas atingidas, tendo depois dirigido para Ascoli para o funeral de Estado das vítimas do sismo da região das Marche. Ao funeral participou também o Primeiro Ministro Renzi. Na próxima terça-feira, dia 30, por sua vez, será realizado um rito fúnebre em Amatrice.

 

Os Patriarcas da Rússia, Kirill, e de Constantinopla, Bartolomeu I, uniram-se em oração ao difícil momento vivido pelos italianos, exprimindo ao Primeiro Ministro Matteo Renzi, as suas condolências e invocando a todos "fortaleza de ânimo e coragem".

Entretanto a terra não para de tremer na região central do país. Foram 1.332 os abalos secundários e réplicas que se seguiram ao grande tremor da madrugada desta quarta-feira, 92 somente nas últimas horas, entre os quais um de magnitude 4.0 na Escala Richter, às 4h50min.

Trata-se quase que do golpe final para algumas construções já devastadas, mas sobretudo para a ponte em Ter Occhi, na importante via de acesso a Amatrice, que corre o risco de desabar.

O balanço parcial dos mortos, até o momento, é de 284, 11 em Accumoli e 224 somente em Amatrice, onde no entanto  ainda existem pessoas desaparecidas. 388 são os feridos e 238 as pessoas resgatadas com vida segundo os dados provisórios da Protecção Civil Italiana.

Na corrida contra o tempo as escavações continuam, na esperança de encontrar alguém com vida, mas também para recuperar corpos sob os escombros. O terreno em Accumoli, segundo as primeiras revelações dos satélites, teria abaixado de 20 cm. O sisma teria provocado uma deformação em forma de uma “colher”, uma depressão do solo em consonância com a falha de pouca profundidade existente entre Norcia e Amatrice. A Torre Civica e a Igreja de Santo Agostinho - ambas construções históricas da cidade, duramente danificadas - correm o risco de desabar.

27/08/2016 17:52