Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ África

Educar por amor, no amor, para o amor - Escola P. Usera - Cabo Verde

Uma das salas de aula da Escola P. Usera - Irmã Goreti com uma das professoras - RV

27/07/2015 15:13

Estava-se no ano de 1943, quando a Congregação das Irmãs do Amor de Deus, actualmente a mais antiga em Cabo Verde, chegou ao país. Tinha sido chamada pelo Bispo da Diocese de Santiago, a única então em Cabo Verde para, com a sensibilidade feminina, ajudarem as famílias mais pobres, a braços com a seca, a fome e outros problemas sociais, a encontrar vias de saída. Criaram então, em  São Nicolau, um Orfanato, que viria a ficar na história da ilha. Três anos depois foi a vez de São Vicente. 

Hoje a Congregação tem várias actividades no domínio do ensino, desde o berçário até ao 12º ano. É o caso da Escola que tem na capital cabo-verdiana. Já em São Vicente a Escola, situada num bairro periférico do Mindelo, vai até ao 6º ano de escolaridade. Mas espera com o tempo poder alargar a oferta, pois a demanda é grande. 

No Ano da Vida Consagrada, que estamos a viver, e tendo optado, na rubrica "África. Vozes Femininas", por dar particular atenção às religiosas em Cabo Verde, a Rádio Vaticano visitou a Escola P. Usera no Mindelo, acompanhada pela Irmã Goreti Tavares, Superiora da Comunidade em São Vicente. Uma escola em que os professores têm bem presente o dever de transmitir não só saberes, mas também valores às crianças para amanhã serem bons cidadãos. E fazem-nos com ânimo e alegria, como se nota pelas palavras de alguns deles.

Situada na periferia da cidade, a Escola, aberta a todas as camadas sociais, procura dar particular atenção aos mais necessitados, num esforço de crescimento integral das crianças, explicou a irmã Laurinda Semedo coordenadora. 

Quanto às crianças - dos 9 meses aos 13 anos - a presença da repórter da Rádio Vaticano, foi uma ocasião para - estimulados pela irmã Goreti e pelos professores e monitores - satisfazerem muitas curiosidades sobre a Itália, sobre D. Arlindo e para mandarem flores e canções ao Papa Francisco. 

Oiça a reportagem de Dulce Araújo, clicando em baixo. 

27/07/2015 15:13